Raniery Paulino (MDB e Ricardo Barbosa (PSB). – Foto: reprodução/MaisPB

Deputados de Oposição pediram, nesta quinta-feira (14), a saída de Livânia Farias do cargo de secretário de Estado da Administração. A cobrança ocorre no mesmo dia em que o Ministério Público deflagrou a terceira fase da operação Calvário que teve como alvos a secretária e pessoas ligadas a ela.

A ação apura irregularidades na aplicação de recursos públicos por parte da organização social Cruz Vermelha, responsável pela gestão do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena.

O líder da bancada oposicionista, Raniery Paulino (MDB), ressaltou a gravidade das denúncias e disse acreditar que a nova fase da operação reforça a necessidade da instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as irregularidades na Assembleia Legislativa. A tucana Camila Toscano foi além e cobrou que Livânia Farias seja exonerada do cargo diante dos desdobramentos da investigação.

Por sua vez, o líder do Governo na Casa, Ricardo Barbosa (PSB), garantiu que Livânia continuará secretária até que as investigações sejam concluídas, já que não há qualquer tipo de flagrante da participação do governo em irregularidades.

“Não há nenhuma comprovação ou manifestação concreta, seja do Ministério Público ou do Judiciário na direção de punição, de envolvimento concreto ou indiciamento de auxiliares do governo. O governo vai esperar. É dado ao cidadão, em qualquer circunstancia, o seu direito de defesa e o governo não vai punir antecipadamente”, destacou.

Assista:

REDES SOCIAIS:

Siga o instagram Patrulhando Nas Ruas
Se inscreva no Canal Youtube Patrulhando Nas Ruas
Curta a Página Oficial Patrulhando Nas Ruas
Patrulhando Nas Ruas com MaisPB