Ética no jornalismo, a difícil arte de conciliar

Já dizia meu querido professor de ética, “o jornalismo ético sempre terá espaço, mas é o sensacionalista que causa mais polêmicas”. A palavra polêmica é literal; matéria de cunhos sencionalistas geram repercussão momentânea, causam estragos e geralmente são inverídicas.

O problema muitas vezes é quando a publicação é partilhada em canais de notícias, que em tese, deveriam prezar pela credibilidade da informação. A partir dali, o que foi dito pelo jornalista, formador de opinião, mesmo que incoerente com a realidade dos fatos, acaba se tornando uma verdade absoluta.

Muitas vezes as notícias fabricadas são carregadas de interesses escusos e servem a um propósito alheio ao apenas de informar. Seja o de ganhar notoriedade, likes, ou simplesmente aceitação política. E não interessa a quem à deturpação da informação irá prejudicar, ou se vai prejudicar, o importante é que a matéria sensacionalista atinja seus própositos.

Zygmunt Bauman, falava sobre o conceito da “Sociedade Líquida”. Ele afirma que vivemos num tempo marcado pela flexibildade, na qual, provoca uma certa fragilidade no que tange nossas relações sobre as coisas ou pessoas. Essa flexibilidade se potencializa quando a sociedade em questão ignora o sentido mais amplo da inteligência humana: a capacidade de pensar e compreender o contexto dos fatos. Há uma alienação comum e esta se torna cada dia mais perigosa quando a ferramenta são as redes sociais, onde a maioria dos usuários se coloca como juízes da razão.

Dois fatos distintos, porém iguais, que repercutiram de maneira negativa nas redes sociais me chamaram a atenção para uma reflexão, que culminou neste artigo de opinião. Dois vídeos caseiros, num deles o chefe do executivo de Jacaraú, Prefeito Elias Costa (PMDB) aparece cantando descontraído o jingle mais famoso das festas de réveillon. No trecho: …adeus ano velho, feliz ano novo… muito dinheiro no bolso…”, Elias, a meu ver, de maneira despretenciosa e natural, coloca as mãos no bolso e faz sinal positivo, olhando para o céu, como que desejando que o que cantado por ele naquele momento virasse realidade. Atire a primeira pedra quem não deseja o mesmo? Certo, sejamos sinceros, (ao menos até aqui, reflitam sem paixões), onde está o problema nisso? Para mim, nenhum! Mas acreditem, bastou a publicação desse vídeo para uma enxurrada de críticas, indignação e discursos revoltosos. Os mais alienados chegaram a cogitar, inclusive, que a atitude do então futuro Prefeito, conotaria na sua má intenção de usufruir dos recursos públicos, o qual estaria gerindo a partir do ano seguinte. Os aliados acharam um absurdo a tal polêmica, os adversários colocaram lenha na fogueira, afinal de contas é disso que se alimentam matérias sensacionalistas.

O tempo passou, a repercussão negativa pretendida com a publicação foi alcançada com sucesso e em seguida, como acontece com toda polêmica, a matéria foi arquivada na gaveta do esquecimento dos cérebros alienados.

Agora, mais uma vez, outro vídeo gera polêmica e repercussão negativa. Dessa vez um parlamentar, vereador França de Doutor, também da cidade de Jacaraú, aparece ao lado de amigos em um bar, e gritando eufórico: “-aqui tem dinheiro!”, se referindo ao amigo que depositava cédulas em cima de uma mesa, tentando reforçar aos expectadores que o amigo ali não era “liso”, como o dito por uma outra pessoa, numa tentativa imatura de provar o contrário. Pelo menos foi isso que entendi, (e apurei depois, como todo jornalista que se preze deve fazer).

O vídeo por si só é auto-explicativo, e nem precisa ser um  gênio para entender que o dinheiro ostentado não era do vereador, muito menos para entender que o vídeo era um mera brincadeira (de mau gosto) entre amigos. Mas pasmem, publicado com a legenda: “vereador ostentação” e a suposição de que o dinheiro era do vereador, o vídeo ganhou repercussão imediata. Os ávidos pela propagação inverídica dos fatos, logo partilharam da ideia de que o que se falava na legenda, certamente era a verdade absoluta do fato. E lá vamos nós para mais uma rodada de discussões acaloradas; quem antes defendeu o primeiro vídeo, agora ataca o do parlamentar, e vice-versa. Paladinos da ética reforçando o coro da alienação coletiva.

O que vi nos dois vídeos foi exatamente a mesma situação, dois representante públicos no seu direito inviolável de descontração particular, num momento pessoal, entre amigos, que tiveram suas vidas privadas confundidas com suas condutas públicas, expostas em redes sociais à mercê dos chacais da moralidade.

Assim como no caso do Prefeito Elias Costa, o do vereador França de Doutor foi fomentado por uma mídia sensacionalista que se alimenta do ódio, para ganhar minutos de fama ou acessos. E assim como o caso de Elias, daqui há mais uns dias, o caso do vereador França também será.

Tenho tido o prazer de conviver nessa plataforma de notícias (ManchetePB) com profissionais éticos e humanos, de conhecer e ter amigos comunicadores sérios, de compartilhar todos os dias na cadeira da faculdade,  com doutores em comunicação, e com estes jornalistas tenho tentado aprender a nunca “ser maior que a notícia”, aprender que a verdade dos fatos existe e que toda história tem dois lados.

Como futura comunicadora social lamento que a ética no jornalismo brasileiro esteja em coma, como desabafou um colega esses dias. Mas também lamento que os interlocutores, ouvintes, expectadores… sejam coautores desse processo.

Parafrasendo Milton Santos gostaria de lembrá-los que “a força da alienação vem dessa fragilidade dos indivíduos, quando apenas conseguem identificar o que os separa e não o que os une”.

Pery Camilo

Machismo na mídia foi tema de debate em faculdade de comunicação social

A coordenação do curso de jornalismo da Uninassau João Pessoa realizou na manhã desta quinta-feira (17) uma palestra para discutir questões de gênero na mídia. A aula de boas-vindas ao novo semestre dos alunos da faculdade de comunicação social foi pensada para ser mais acolhedora, debatendo com mais profundidade um tema tão pertinente: mídia e machismo.

Professora Margarete Nepomuceno, professora coordenadora do GEM -UFPB

A sala 710 ficou pequena para os interessados, alunos de jornalismo e publicidade que tiveram a oportunidade de ouvir a Professora Margarete Almeida Nepomuceno, coordenadora geral do Grupo de Estudo e Pesquisa em Gênero e Mídia (GEM) da UFPB, abordar em sua fala a violência simbólica e a re/produção do machismo na publicidade.

Apresentando pesquisas recentes, a Professora Margarete trouxe dados alarmantes que comprovam o condicionante da nossa mídia ao perpetuar a exposição e a violência contra a mulher. A construção a partir de uma cultura patriarcal que simboliza a mulher como “objeto” de consumo, tem sido fomentado pelas mídias, por meio de campanhas publicitárias  e matérias jornalistas que compartilham ideias com mensagens sexistas e misóginas.

A ideologia sobre o papel da mulher na sociedade, subordinada apenas ao desejo masculino, precisa ser refletida. Mulheres precisam ser respeitadas como autoras de suas próprias histórias. A idealização de debates como os de hoje com futuros profissionais da área da comunicação é imprescindível para desconstrução desses paradigmas históricos.

Professora Renata Escarião, coordenadora do curso de jornalismo da Uninasau João Pessoa.

Além da palestra, o evento também teve o lançamento do livro “Sandálias vermelhas”, romance escrito pela coordenadora do curso de jornalismo da Uninassau, jornalista Renata Escarião e a exposição fotográfica do professor João Pedrosa. Pedrosa abordou o olhar de crianças com síndrome de down em seu trabalho.

Pery Camilo

Comando da PM se declara após transferência de policial em Lagoa de Dentro

O comandante da CIA da Polícia Militar de Mamanguape, Major Alberto Filho, fez uma declaração esclarecendo as motivações para a transferência de um dos agentes de segurança pública do destacamento de Lagoa de Dentro.

O policial, Cabo da corporação, foi o responsável pela ação que culminou na prisão do vereador da Cidade conhecido por Carlos da piscina no último dia 27 de julho, após o parlamentar ter desacatado os militares. O desacato ocorreu durante uma abordagem de rotina dos PMs onde o vereador estaria  conduzindo uma moto, supostamente com sintoma de embriaguez. Testemunhas do fato, confirmaram à época a agressão verbal sofrida pelos PMs. Detido, o parlamentar foi solto após passar pelos procedimentos cabíveis e o caso segue sendo apurado pelas autoridades policiais.

Após o fato, segundo informações, o vereador Carlos da piscina no uso de suas atribuições enquanto parlamentar, usou a tribuna da Câmara para comentar o fato, mas ao invés de se desculpar, repudiou de maneira vexatória a ação da Polícia.

Ciente dos fatos e favorável à conduta de seu subordinado, o Major informou que a transferência do Cabo da PM foi temporária e por ordem do Comando Geral para resguardar o nome da Instituição e principalmente para resguardar a integridade do agente. Major Alberto Filho informou que a transferência não teve influência alguma de políticos, como noticiado, e garante que a postura dos policiais permanecerá a mesma diante dos flagrantes delituoso.

Ouça áudio enviando a um grupo de WhatsApp:

Pery Camilo

 

Bandidos explodem agências bancária e dos Correios em Alagoa Grande

Um grupo armado explodiu as agências dos Correios e Bradesco, em Alagoa Grande, Brejo paraibano. As explosões aconteceram na madrugada desta segunda-feira (14), os criminosos usavam armam de grosso calibre. Os assaltantes efetuaram vários disparos em via pública.

Segundo relatos de testemunhas, o bando provavelmente fugiu pela zona rural do município, seguindo a rota da comunidade Caiana dos Crioulos em dois veículos.

A agência dos Correios e Telégrafos fica localizada na área central da cidade, na praça do Coreto, enquanto o Bradesco fica em frente ao Mercado Público. A Polícia realiza buscas na região com o intuito de localizar vestígios dos criminosos.

Blog do Galdino/Raelson Galdino

Servidores de Pedro Régis denunciam Prefeito por suposta ilegalidade

Nossa reportagem foi procurada na tarde desta sexta-feira (11), por motoristas da cidade de Pedro Régis revoltados com o que eles consideram um ato ditatorial do Prefeito José Aurélio, Baia (PSDB).

Segundo eles, a escala de trabalho que antes era de 24X96, foi alterada para 12X24 sem o conhecimento prévio, ou aviso por parte da gestão municipal. “Nos pegou de surpresa. Simplesmente mudaram nossa escala sem nos consultar. O Prefeito Baia age como um ditador” – disse um dos denunciantes.

Eles ainda reclamam das péssimas condições dos veículos e do direito à alimentação, que ao invés de duas refeições, agora recebem apenas uma. Os motoristas disseram que mesmo diante das reclamações, a gestão, na pessoa do secretário de transportes Cláudio Fernandes, insiste. Outra queixa dos profissionais é o suposto privilégio que o secretário da a apenas um motorista, este teria vínculo direto com políticos influentes da região.

O ManchetePB procurou o secretário Cláudio que nos informou que não há qualquer ilegalidade nas alterações das escalas e que estas foram feitas com aviso prévio, sim. Cláudio disse que a mudança foi pensada para promover um atendimento mais eficiente aos usuários e até proteger o profissional. Ele disse que na verdade a escala é de 12X36 e que a alteração surtiu efeito muito positivo. “Percebemos que os motoristas trabalham mais motivados pois se cansam bem menos, o que os possibilitam oferecer um serviço mais eficiente para a população”- disse.

Clàudio continuou dizendo que tem bom relacionamento com os motoristas e que não sabia das queixas. Disse que realmente não houve uma consulta aos motoristas antes da mudança, mas que as fez pensando no bem de todos, pois seria de maneira provisória. “Se não desse certo, voltaríamos a escala de antes, mas ao meu ver, deu certo” – pontuou.

Sobre o suposto “apadrinhamento” de um dos motoristas, ele não nega o benefício. Mas afirma que não há privilégios. “O que fizemos foi adequar o horário do servidor ao trabalho, uma vez que ele faz faculdade” – relatou o secretário. Ele afirma que o motorista citado presta serviços normalmente em seu plantão e também sempre que solicitado.

Buscamos o entendimento do caso com o presidente do Sindicato do servidores municipais (SINSEJA), senhor Mariano Vito. Ele disse que não tinha conhecimento do caso, mas que se a escala for de 12X24 há ilegalidade. Mariano disse que iria buscar informações pertinentes e se for preciso tomará as medidas cabíveis.

Já o secretário Cláudio garantiu que após ciência das queixas à imprensa, irá conversar com os motoristas. “Entraremos num consenso. A nossa intenção foi a melhor, mas se eles discordam, vamos ver o que pode ser feito para que sejam sempre oferecidos o melhor atendimento à população, pensando também no bem-estar do servidor”- frisou.

Pery Camilo

 

Vereador de Jacaraú nega adesão ao grupo do Prefeito e garante postura neutra na Câmara

O jovem vereador Peron Filho (PSB) do município de Jacaraú, negou os rumores de que estaria na base aliada do prefeito Elias Costa (PMDB).

Peron Filho foi eleito no palanque do ex-prefeito João Ribeiro (PSB) e na legislatura passada ficou na primeira suplência, mas exerceu a função como vereador durante quase três anos, substituindo o então vereador Doutor de Odilon. Peron Filho venceu as eleições passadas, conquistando sua vaga na Câmara Municipal, mas rompeu com o grupo político do ex-Prefeito tempos depois.

Os boatos sobre sua adesão ao grupo do atual Prefeito de Jacaraú iniciaram no último mês (julho) e ganharam uma força após a divulgação na página pessoal do facebook de Elias Costa (PMDB) de uma foto em quem aparecem juntos. A repercussão foi ainda maior após o voto favorável a reprovação das contas do ex-prefeito João Ribeiro. Vale lembrar que as contas foram aprovadas por unanimidade pelo TCE, e que Peron Filho era líder do governo neste período. E para enfatizar o que mais parecia uma troca de favores para os populares, a mãe do vereador, a servidora municipal “Dafé” Pessoa, teve um acréscimo considerável em seu salário a partir do mês de junho.

Sobre as denúncias, Peron qualificou como levianas e irresponsáveis, ele justificou que a foto em que aparece abraçado ao chefe do executivo aconteceu em um momento casual. “Eu estava passando em um setor da zona rural onde a PMJ fazia um serviço de terraplanagem; Elias estava lá, parei, cumprimentei e ele me convidou para uma foto. Não vi nada demais nisso. Mas depois ele publicou. Claro, faz parte do jogo político. Mas ele não fez menção alguma sobre minha adesão ao grupo de situação. Até porque seria mentira”- disse.

Sobre o valor do salário atual de sua mãe, o vereador afirmou que Dafé é professora efetiva, mas que a partir de junho, passou a receber uma gratificação por estar exercendo a função de supervisora, cargo para o qual está qualificada, por isso o acréscimo do salário.

Para finalizar, justificou seu voto reprovando as contas do ex-Prefeito como sendo coerente ao parecer do Ministério Público e do relator.

Em 2014, ano do exercício das contas reprovadas pela maioria dos vereadores; Peron Filho era líder e defendia o governo de João Ribeiro na Câmara, mas ao que parece não investigava suas ações administrativas, apenas acreditava em suas palavras; ao menos foi isso que ele mesmo relatou em áudio que circula no WhatsApp.

Para o ManchetePB, Peron Filho foi enfático ao relatar que sua postura na Câmara de Jacaraú não demonstra favoritismos, mas confirmou que há interesse do Prefeito Elias para que ele integre seu grupo. “Já conversamos algumas vezes, ele tem interesse, mas por enquanto meu grupo e eu, não” – disse.

Em seus discursos na tribuna da Casa, Peron Filho alterna elogios e cobranças. Essa postura, que ao meu ver, deveria ser de todo parlamentar independente da base que esteja, talvez confunda a maioria de populares acostumados com a dicotomia ultrapassada da política local.

Peron Filho se mantém neutro e garante inclusive apoio a uma hipotética futura CPI para investigar supostas irregularidades da gestão de Elias Costa; a abertura do processo foi proposto e requerido pelos vereadores de oposição França de Doutor e Professor Adelson na sessão ordinária da última sexta-feira (11). “Se houver provas suficientes para abertura do processo, não apenas voto, mas faço questão de participar” – finalizou.

Pery Camilo

Motociclista fica gravemente ferido após choque com carro

Mais um choque entre moto e carro é registrado em Jacaraú na noite desta sexta-feira (11). Por voltas das 21h00, o jovem Henrique Nascimento, popularmente conhecido como “Pimbinha”, de aproximadamente 21 anos, colidiu a moto que conduzia frontalmente com um carro, modelo corsa que seguia guiado por Roberto, morador do sítio Lagoa de Dentro. O acidente aconteceu na Rodovia PB 071, trecho próximo ao Centro de Saúde Daura Ribeiro.

Segundo testemunhas, Pimbinha subia a Rodovia, sentido pórtico de entrada da Cidade, quando foi surpreendido pelo corsa que vinha em sentido contrário e fez um conversão à esquerda sem sinalização. Não houve como evitar a colisão.

 

Roberto prestou socorro imediato e aguardava a chegada da Polícia Militar para prestar os esclarecimentos cabíveis; ele reconheceu a culpa da colisão. A vítima estava consciente, orientada e teve um ferimento grave, um corte profundo na tíbia e aparentemente uma fratura. Ele foi socorrido e encaminhado para o Centro de Saúde, onde recebe os primeiros atendimentos. Estabilizado, deverá seguir para o Hospital em João Pessoa. Ele não fazia uso de capacete.

Pery Camilo

Após aprovação na Câmara, Jacaraú terá semana dedicada à cultura evangélica

Vereadora Gracinha Marques, autora do projeto

Colocado em votação o projeto de lei 19/2017 que cria a “Semana da Cultura Evangélica” em Jacaraú, de autoria da vereadora Gracinha Marques foi aprovado por unanimidade por seus pares na sessão ordinária desta sexta-feira (11).

Na justificativa a vereadora relata a importância de uma ampliação das comemorações que já existem no Município. Na  prática, o dia do evangélico que em Jacaraú é feriado municipal todo 17 de agosto, seria o dia que culminaria uma série de apresentações e confraternizações entre as Igrejas evangélicas.

Gracinha disse ao ManchetePB que hoje o evento dedicado ao dia do evangélico é organizado por um grupo de pastores associados, mas que há muitos líderes que não fazem parte dessa associação, assim não tendo a oportunidade de também participarem de maneira mais efetiva das decisões tomadas.

O evento cresce a cada ano, mas ultimamente tem tomado um formato “glamouroso”, com apresentações de cantores e preletores de outros lugares, enquanto restringe as participações de cantores e missionários locais. Com a realização de uma semana inteira dedicada à Comunidade, com a participação de todas as Igrejas e organização da Secretaria Municipal de Cultura e com apoio dos líderes evangélicos de todas as Comunidades, o evento seria interiorizado e como o circuito junino realizado pela Prefeitura Municipal, também aconteceria na zona rural para que todos tenham possibilidade de participar.

“Temos ótimas cantoras, compositoras, grupos de dança de gestos… que evangelizam através dos seus dons nas Igrejas daqui mesmo de nossa Cidade, mas nunca as vimos nos palcos do evento. Precisamos reconhecer e dar oportunidades para que o trabalho de evangelismo dessas pessoas sejam conhecidos.”- frisou Gracinha.

Perguntada se há interesse de também criar um evento ecumênico, para que representantes de outras religiões também tenham espaço, já que em tese o Brasil é um país laico e Jacaraú tem por lei dois feriados municipais religiosos (evangélico e católico); Gracinha garantiu que a ideia é pertinente e apoiaria a idealização de um evento ecumênico. “Sou evangélica, mas respeito todas as religiões, não vejo mal algum termos um evento em que representantes de todas as religiões sejam apresentados”- finalizou.

A “Semana da Cultura Evangélica” antecederá o feriado do Dia do Evangélico e deve iniciar já no próximo ano (2018) pois já conta com aprovação do Prefeito Elias Costa (PMDB).

Pery Camilo

 

Polícia Militar frustra tentativa de roubo a moto em Jacaraú

A perícia e faro policial dos Sgt. Celestino e Sd. Campos da guarnição de Jacaraú,  foi determinante para frustrar uma tentativa de roubo a moto e supostamente também ao Correios, no centro da cidade.

Por volta das 11h00 desta quinta-feira (10), os PMs faziam rondas de rotina quando desconfiaram de um indivíduo que agia de maneira supeita em frente a agência dos Correios. Ao visualizar a VTR, o suspeito então tentou evadir-se do local roubado a moto de um popular.

Jeová Teixeira, (idade não informada), é residente de Pirpirituba e no momento estava armado com um revólver. Preso em flagrante, foi conduzido para a DPC da Cidade e apresentado à autoridade policial juntamente com o objeto utilizado no entento criminoso.

Mais um meliante e uma arma retirados de circulação graças a perícia e olhar experiente de dois bravos agentes públicos de segurança.

Pery Camilo

Em protesto inusitado, população tapa buraco de Rodovia

De maneira pacífica, moradores de Jacaraú realizaram na manhã desta quinta-feira (10), um movimento em protesto às más condições da Rodovia Pb 071, trecho próximo ao pórtico da entrada da cidade.

Unidos pelo sentimento de indignação, o grupo se reuniu para tapar um buraco gigante que colocava a vida de condutores de veículos em risco. O protesto inusitado foi uma tentativa de chamar a atenção das autoridades para a situação precária de alguns trechos da Rodovia.

É bom lembrar que a Rodovia é de responsabilidade do Governo do Estado e passou por recapeamento no início deste ano (2017), mas devido ao grande fluxo, principalmente de veículos pesados, há locais precisando de nova manutenção. Não há informação se a Prefeitura Municipal de Jacaraú fez a comunicação ao DER.

Os materiais usados para o reparo foi doado pelo empresário conhecido como Paulo do cimento, que organizou e convidou os amigos para o protesto através de um grupo de WhatsApp.

A revolta dos amigos também se estende ao Prefeito Elias Costa, já que, segundo eles, na Cidade há trechos intransitáveis, ruas e estradas esburacadas. Em resposta, a gestão pública municipal garante que a manutenção será feita tão logo o período de chuvas passarem.

“Estamos cansados de esperar pelas providências dos gestores. Tapamos essa cratera no asfalto antes que aconteça uma tragédia. Se for necessário, vamos tapar outros, porque buraco não falta nessa Cidade – relatou ao ManchetePB um dos manifestantes; ele também enfatizou que o protesto não tem cunho político, lembrando que no passado outros movimentos foram realizados pelo mesmo motivo.

Pery Camilo com fotos de Geomarcos Abreu