Ex-vereadora deixa PMDB e declara apoio a Célio Alves

A ex-vereadora de Guarabira, Adriana de Severo, concedeu entrevista à reportagem do Portal25horas e falou sobre seu posicionamento político na cidade. De acordo com ela, a população tem aplaudido a gestão do governador Ricardo Coutinho devido ao trabalho realizado em toda Paraíba.

“Eu fiz parte do grupo do PMDB e me aliei a um outro grupo político a convite do meu amigo Célio Alves. Estou vendo o desempenho do governador Ricardo Coutinho, as obras que ele tem feito na Paraíba inteira como asfalta, o contorno rodoviário, melhoria na saúde e escola técnica em construção em Guarabira. Eu vejo que tem sido um trabalho contínuo, vejo que as pessoas têm aplaudido o trabalho dele e uma coisa de quem quer enxergar. Tem tudo pra dar certo, tem tudo para fazer o sucessor e eu estou junto com o povo para tentar fazer com isso continue”, declarou Adriana.

Perguntada sobre os nomes dos guarabirenses postos na disputa por vaga na Assembleia Legislativa, a ex-vereadora revelou que irá acompanhar o projeto socialista do grupo Girassóis e estará dando apoio a Célio Alves para estadual.

“Quem me conhece sabe da fidelidade que eu tenho. Com certeza eu estou ao lado de Célio Alves para que ele consiga chegar, estou com a equipe e a gente vai conseguir fazer ele deputado estadual, se Deus quiser. Estou com Célio e não abro mão disso”, disse Adriana de Severo.

Segundo Adriana, Célio Alves tem estado ao lado do governador e encaminhado as demandas de Guarabira e o que chegar é com a intervenção dele.

“Eu acredito que sempre o que chega do nosso governo aqui é pedido dos políticos, de alguém que está do lado, que conhece as necessidades da cidade, as carências. Célio tem feito isso e as pessoas têm visto. Desenvolvendo um trabalho a partir de agora para que possa chegar lá e isso possa crescer e esperamos que ele tenha a chance de fazer ainda mais”, concluiu a ex-vereadora.

ManchetePB com Portal 25 Horas 

Raniery preside sessão sobre subnotificação de síndrome de Down na PB

O deputado estadual Raniery Paulino (PMDB) presidiu, nesta segunda-feira (16), na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), uma Audiência Pública de sua propositura, para debater a subnotificação da Síndrome de Down e outras doenças na Paraíba, realizada através da Comissão de Direitos Humanos e Minoria. A audiência teve objetivo de discutir os índices de registros dos nascimentos de crianças portadoras do distúrbio genético no estado.

De acordo com o parlamentar, a iniciativa surgiu do Instituto Primeiro Olhar, organização não-governamental que acolhe pais de crianças portadoras da síndrome na Paraíba. “Existe uma diferença enorme entre os números do instituto e os do DataSus, por exemplo. Os dados do grupo são muito mais próximos da realidade paraibana em relação aos hospitais públicos e privados. Portanto, só a partir das estatísticas é que se pode apresentar as políticas públicas voltadas para pessoas com síndrome de Down ou qualquer outro tipo de deficiência”, afirmou.

Segundo dados da ONG, foram contabilizados 19 casos em 2016 na capital, porém os registros do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (Sinasc) apontam apenas quatro crianças com anomalia congênita. “Em João Pessoa, acolhemos 11 crianças nascidas em 2017, sendo que, por parte do órgão, não há nenhuma notificação neste ano. Então, a primeira coisa que me veio à mente foi que meu filho não existe e ele tem uma série de necessidades específicas que precisam ser atendidas”, destacou a cofundadora do Instituto e mãe de Yuri de dois anos, juíza Israela Pontes.

O médico Eduardo Borges da Fonseca, especialista em medicina fetal, ressaltou que embora seja fácil realizar exames para o diagnóstico de portador do cromossomo 21, há dificuldade na catalogação dos números pela equipe de enfermagem que recebe a criança. “Uma solução para isso, talvez, passaria por tornar compulsória a notificação de crianças que nasçam com o fenótipo de síndrome de Down ou de outras cromossomopatias”, analisou.

Também participaram da Audiência Pública o deputado estadual Raoni Mendes; o coordenador da 1ª Vara da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJ-PB), juiz Adailton Lacet; o representante do Fórum Nacional do Judiciário para a Saúde do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), juiz Marcos Salles; o representante da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), vereador Marmute; a presidente da Fundação Centro Integrado de Apoio ao Portador de Deficiência (Funad), Simone Jordão; a representante nacional do Movimento Down, Gisele Fontes; o presidente da Associação Paraibana de Psiquiatria, médico José Brasileiro Dourado; o coordenador do Centro de Apoio da Saúde, Raniere da Silva, e a 2ª promotora da Saúde de João Pessoa, Jovana Maria.

Rafael San com Assessoria

“Mãe das Dores” reúne multidão em Pilõezinhos; veja as imagens

Pilõezinhos recebeu neste domingo (15/10) a caravana de Nossa Senhor das Dores, direto do Juazeiro do Norte (CE). Um grande número de fieis acompanhou o padre Cícero José, pároco da Basília da Mãe das Dores, que participou de uma grande procissão saindo da Vila Padre Cícero até a Matriz de São Sebastião.

O padre Paulo Roberto, administrador paroquial, recepcionou a comitiva visitante e agradeceu a todos que se envolveram na organização do evento.

Um dos principais organizadores, Jefferson Silva, sacristão e agente da Pascom, classificou como sucesso total a festa da Mãe das Dores em Pilõezinhos.

O padre Cícero José presentou a cidade com uma réplica da imagem da Mãe das Dores do Juazeiro.

Veja algumas imagens do evento:

Rafael San
Imagens: Assessoria da Mãe das Dores

“Maria Passa na Frente” leva multidão ao Memorial Frei Damião

Neste domingo (15/10), o Memorial Frei Damião, em Guarabira, recebeu uma multidão para viver o “2º Maria Passa na Frente”. O evento foi uma promoção da reitoria do Memorial, Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, Elson Júnior e o Ministério Unidos pela Fé.

O padre José Renato, reitor do Memorial Frei Damião e administrador da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, comemorou o excelente resultado do evento que pode ser incluso no calendário anual do maior ponto turístico religioso da região metropolitana de Guarabira.

Elson Júnior, apresentador do Programa Músicas da Fé do Sistema Correio de Comunicação, vibrou com o sucesso alcançado em mais uma edição do “Maria Passa na Frente”.

Veja algumas imagens do evento:

Rafael San

‘O marketing evangélico é agressivo’, diz primeiro padre cantor

Padre Zezinho – Foto: Divulgação

O nome do padre Zezinho pode não ser mais tão familiar aos 128 milhões de católicos do Brasil, mas sua assinatura continua dominando o universo da música sacra. Autor de mais de 1700 canções e 90 livros, o José Fernandes de Oliveira, de 76 anos, é considerado o pioneiro do gênero no Brasil e mentor da grande maioria das estrelas do meio. Suas canções já foram regravadas pelos padres Marcelo Rossi, Fábio de Melo e Reginaldo Manzotti, além de ganharem versões nas vozes de Luan Santana, Zeca Baleiro e Roberto Carlos.

Apesar dos anos longe dos palcos devido à recuperação de um AVC, sofrido em 2012, a agenda do padre Zezinho continua lotada. Devido às mais de cinco décadas de experiência no trabalho com jovens, foi convidado para participar de um seminário no Vaticano em preparação para o próximo Sínodo dos Bispos, cujo tema será o diálogo entre a Igreja Católica e a juventude. Na última quarta-feira (11), ele esteve em Aparecida, onde participou de um show ao lado de padres e artistas católicos em homenagem aos 300 anos da imagem. No dia seguinte à apresentação, padre Zezinho falou a VEJA sobre o cenário da música sacra no país, a concorrência com os evangélicos e o futuro da Igreja. Abaixo, os principais trechos da conversa.

O senhor foi um dos primeiros padres católicos a fazer muito sucesso com música no Brasil. Qual é o limite entre ser sacerdote e ser celebridade? Esse é um assunto que todos nós, padres cantores, precisamos resolver. O Papa Francisco já deixou muito claro que não quer padres artistas. O padre tem que ter “cheiro” de ovelha, tem que andar misturado ao povo. Tanto que, nos meus shows, eu sempre descia junto à multidão e pedia que não me agarrassem. O povo sempre me respeitava. Agora, se o padre sobe no palco e depois some num carro cheio de guarda-costas e não fala com o povo, é um artista.

Acha que os padres cantores da atualidade estão seguindo essa recomendação? Todos eles foram meus discípulos. O padre Fábio de Melo, inclusive, foi meu aluno na faculdade. Os outros me conhecem e dizem que se inspiraram em mim. O conselho que dei para todos foi o mesmo: misturem-se com o povo.

O padre Fábio de Melo é frequentemente visto em festas de artistas e programas de televisão. Acha que a postura dele está correta? Ele encontrou um caminho próprio e eu respeito. Essa é minha frase.

A música católica está deixando a desejar com relação à evangélica? Não. Há autores excelentes entre os evangélicos, mas a música católica continua muito boa. Eu, por exemplo, continuo compondo com o mesmo cuidado. Escrevo canções cheias de conceitos da psicologia e sociologia, que celebram símbolos conhecidos por toda a humanidade. Falo muito de pão, água, vinho, velas, luzes, ventre, colo. São letras que trazem reflexões profundas a um povo pobre, de maneira acessível. O que acontece é que os evangélicos são muito bons de marketing.

Em Roma, padre Zezinho encontrou-se com o Papa Francisco

Aliás, por que a Igreja está perdendo tantos fieis para os evangélicos? Novamente, porque o marketing deles é muito agressivo. Basta ligar a televisão e ver as garantias que eles dão, os milagres que prometem. Nós católicos também presenciamos milagres, só que não fazemos propaganda disso e a multidão que vai a Aparecida está aí para provar. Só que eu não saio gritando por todos os cantos, nem expulso demônios em público, muito menos uso o palco para me exibir. Inclusive, mesmo na Igreja Católica, quando vejo alguém que se gaba desse poder, sugiro que o use nas UTIs de hospital. Os católicos tem o mérito de saber refletir. Para mim, a reflexão já é um grande milagre. Aliás, a ideia de o Brasil passar a ser um país evangélico não me assusta. Quem quiser ir embora, pode ir. Eu continuo tentando ser um bom padre católico.

A Igreja Católica deve mudar sua doutrina para atrair o público jovem? Não. Os preceitos da Igreja existem há séculos e não serão jogados fora. A doutrina católica é boa, basta que a gente descubra a melhor forma de ensinar. Para isso, é preciso considerar as necessidades dos jovens de todo o mundo – sejam católicos, evangélicos ou ateus. A ordem do Papa é que deixemos eles falarem.

Mesmo os preceitos vistos como mais ultrapassados – como o sexo antes do casamento ou as relações homossexuais? Sim. Nada mudou. Existem formas de tratar estas questões sem ofender nem impor nada a ninguém. Certa vez, um casal de namorados veio conversar comigo, aflitos por não viver o mandamento da Igreja. Ao invés de lhes punir ou sugerir que parassem de ter relações sexuais, perguntei porque não consideravam a ideia de se casar, já que se gostavam tanto. Da mesma forma, se um rapaz é apaixonado por outro, eu falo como o Papa: quem sou eu para julgar? Mas sempre pergunto: você aceita refletir comigo? Diante dessa abordagem, não encontrei nenhum que não aceite conversar.

Há grupos de cardeais conservadores que criticam a postura do Papa Francisco. Como o senhor enxerga este movimento? Essas lideranças não me preocupam porque não são relevantes. Diria que esses opositores não chegam a 1% da Igreja. De 1,3 bilhão de católicos, arrisco dizer que não chegam a 50 000 os que realmente estão fazendo barulho. A maioria dos fieis está do lado do Papa, justamente porque ele sabe conversar. Ninguém pode dizer mais que a Igreja Católica não dialoga.

Não é bem essa a imagem que a Igreja passa para o mundo… É uma imagem falsa. Todos os papas desde João XXIII abriram as portas da Igreja, cada um a seu modo. Eu mesmo sou um dos padres com origem no Concilio Vaticano II – e não somos poucos. Não tenho feito outra coisa senão deixar a esquerda, a direita e outras religiões falarem. Trabalhei com cardeais brilhantes que fizeram a mesma coisa. Os únicos que tem dificuldade de dialogar conosco são as novas igrejas que buscam adeptos. Quem acha que a Igreja Católica não dialoga é porque também está querendo se impor.

ManchetePB com Veja

Padres deixam Guarabira (PB) e são enviados para Grajaú (MA)

Catedral de Guarabira

GUARABIRA (PB) – Na manhã desta quinta-feira (12/10), durante a celebração da Santa Missa solene de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, na Catedral de Nossa Senhora da Luz, em Guarabira, três padres da Diocese de Guarabira foram enviados em missão para a Diocese de Grajaú, Estado do Maranhão.

Os sacerdotes Jandeilson Alencar, Jonathan Magaywer e Leir Oliveira foram enviados e, inicialmente, permanecerão por três anos na região maranhense que, segundo o IBGE, tem uma população estimada em 409.679 habitantes.

Dada a carência de padres na região de Grajaú, o bispo diocesano Dom Rubival Cabral Brito, visitou pessoalmente a Diocese de Guarabira para solicitar o envio de sacerdotes.

Um convênio foi assinado entre as duas igrejas particulares contendo as atribuições recíprocas. Na Catedral, os fieis rezaram pela vida dos padres missionários.

Rafael San

Papa Francisco nomeia bispo de Campina Grande

A Nunciatura Apostólica no Brasil comunicou nesta quarta-feira, 11, a decisão do papa Francisco em nomear bispo para a vacante diocese de Campina Grande, na Paraíba, dom Dulcênio Fontes de Matos, até então bispo de Palmeira dos Índios, em Alagoas. A decisão foi comunicada no jornal “L’Osservatore Romano”.

Dulcênio Fontes de Matos
Atualmente com 59 anos de idade, Dulcênio Fontes de Matos é natural de Lagarto (SE). Licenciado em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará e em Teologia pela pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (RJ), foi ordenado sacerdote em 14/12/1985, em Lagarto, sua terra natal. Cursou especialização em Filosofia e Epistemologia da Psicologia, pela UVC Ceará, de 1997 a 1998.

Atividades como presbítero
Como presbítero exerceu, entre os anos de 1985 a 1987, a função de sacerdote na paróquia Nossa Senhora da Piedade, em Lagarto (SE). De 1987 a 1992 foi presbítero na paróquia Nossa Senhora da Guia, em Umbaúba (SE). Foi administrador paroquial da paróquia São Francisco de Assis, em Cristanópolis (SE), em 1992. Entre 1989 e 1993 exerceu a função de coordenador diocesano da Pastoral da Juventude e Vocacional (1989-1993).

Foi diretor espiritual diocesano do Movimento Encontro de Casais com Cristo (ECC), em 1997. Também exerceu a função de professor de filosofia nas escolas municipais Benedito Barreto do Nascimento em Umbaúba (SE) e em Cristianópolis (SE) e no colégio Sagrado Coração de Umbaúba (SE).

Foi coordenador diocesano de Pastoral, em 1995. Lecionou a disciplina Liturgia, Espiritualidade e Eclesiologia no curso de extensão em Teologia da diocese de Estância, onde mais tarde, em 1998, foi diretor. Além disto, foi membro do conselho presbiteral e do conselho de consultores. Exerceu a função de pároco na catedral Nossa Senhora de Guadalupe, em Estância (SE), 1992-2001.

Atividades como bispo
Dom Dulcênio foi nomeado bispo em 18/04/2001 e adotou o lema “Pro Mundi Vita”. Sua posse foi em 16/06/2001, em Estância-SE. Exerceu a função de Bispo Auxiliar de Aracaju-SE, 2001-2006; Foi vigário geral da Arquidiocese de Aracaju e bispo referencial da Cáritas Nordeste (NE) 3 e do Nordeste 2, de 2008 a 2011. Também exerceu a função de presidente do Sub-regional NE 3. Foi bispo referencial da Pastoral da Sobriedade e 2º suplente da presidência do Regional NE 2.

Com CNBB

Morre Marluce Alves, ex-primeira dama de Pilõezinhos

Marluce Alves da Silva

PILÕEZINHOS (PB) – Faleceu nesta terça-feira (10/10), no Hospital Memorial São Francisco, em João Pessoa (PB), a ex-primeira dama do município Marluce Alves da Silva, 69 anos. Ela era esposa do ex-prefeito Armando Mendes, mãe do ex-prefeito Sandro Mendes, sogra da atual prefeita Mônica Cristina, mãe da atual secretária de educação Marilene Alves.

O velório acontece na sede da Câmara Municipal “Casa José Alves de Melo”. O sepultamento ocorre nesta quarta-feira (11/10), às 9h, no cemitério de Pilõezinhos.

A gestão municipal decretou luto oficial e suspendeu o expediente, voltando as atividades normais na próxima segunda-feira (16/10).

A imagem pode conter: 11 pessoas, pessoas sorrindo

Dona Marluce, que lutava contra o câncer, deixa esposo, oito filhos e quatorze netos.

Rafael San

Célio Alves responsabiliza Zenóbio por descaso do lixão

Lideranças acompanharam Célio Alves

O presidente do PSB de Guarabira, radialista Célio Alves, protocolizou na Curadoria do Meio Ambiente, na manhã desta segunda (09), notícia de fato em que pede ao Ministério Público a instauração de inquérito civil a fim de subsidiar Ação Civil Pública responsabilizando civil e penalmente o prefeito Zenóbio Toscano por danos ao meio ambiente, gerados por lixão existente na cidade.

“Queremos a responsabilização do gestor porque ele tem descumprido flagrantemente a Lei 12.305/2010, que trata de resíduos sólidos. Essa norma proíbe depositar lixo a céu aberto e também a queima dele”, informou.

Segundo Célio Alves, a legislação nacional de resíduos sólidos prorrogou para 2018 apenas a criação de aterro sanitário, mas proibiu, desde 2010, quando passou a vigorar, lixo a céu aberto e sua queima. “A Prefeitura de Guarabira faz isso todos os dias. Quanto à queima, se ela não faz, deveria coibir, pois a população inteira está sufocada pela fumaça tóxica, que ocasiona males consideráveis à saúde”, acrescentou ele.

O presidente socialista ainda apontou outras questões referentes ao lixão, como a obstrução do desenvolvimento econômico da cidade, com o avanço do lixão sobre o Distrito Industrial; a ausência de coleta seletiva, a começar dos prédios públicos; o não aproveitamento do lixo reciclável como meio de geração de emprego e renda; e a presença de crianças no lixão catando restos de comida, algo que ofende a dignidade mínima delas.

Rafael San com Assessoria

Wesley Safadão é confirmado na Festa da Luz 2018

O prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano (PSDB) anunciou, nesta quinta-feira (5), que o cantor Wesley Safadão será uma das atrações da Festa da Luz 2018.  A deputada estadual, Camila Toscano (PSDB), utilizou sua conta no Instagram para confirmar que o artista irá apresentar-se no último dia do evento.

“Prefeito Zenóbio acaba de anunciar a primeira atração confirmada para a Festa da Luz 2018, Wesley Safadão! A Festa acontece com uma nova estrutura e roupagem. O Parque do Poeta está sendo ampliado para dar mais conforto a todos que irão prestigiar a festa”, anunciou na legenda da publicação.

“Tenho certeza que será, mais uma vez, uma grande festa”, concluiu.

A edição 2018 da tradicional Festa da Luz ocorrerá entre os dias 29 de janeiro e 1º de fevereiro do próximo ano.

ManchetePB com Assessoria