Moradores erguiam faixas que expressavam um único pedido: paz (Foto: Daniel Souza)
Moradores erguiam faixas que expressavam um único pedido: paz (Foto: Daniel Souza)

A população de Araçagi, na microrregião de Guarabira, caminhou pelas ruas do município na noite desta sexta-feira (29) em protesto contra os recentes acontecimentos que assombram a cidade. Dentre as ocorrências, estão um duplo homicídio, roubos e outros delitos. Centenas de moradores participaram da manifestação que teve início por volta das 20h. Os manifestantes levaram cartazes e faixas numa caminhada pela avenida principal da cidade até a praça Mackrina Maroja, no Centro.

Um dos últimos crimes que motivou o protesto foi o assassinato de Jussandro Fideles, de 21 anos, também conhecido como Sandrinho, e o agricultor Cristiano José dos Santos, de 39 anos. Na noite do último sábado (23), dois homens armados anunciaram tentaram roubar a motocicleta das vítimas. Sandrinho e Cristiano, segundo a polícia, reagiram ao assalto e foram baleados. O agricultor veio a óbito no local e Jussandro ainda foi socorrido, mas morreu a caminho do hospital.

Evento foi encerrado na praça Mackrina Maroja (Foto: Daniel Souza)
Evento foi encerrado na praça Mackrina Maroja (Foto: Daniel Souza)

Várias outras ocorrências, como furtos e roubos, foram registrados nas últimas semanas. A situação crítica para um município de pouco mais de 18 mil habitantes, motivou a organização de um protesto por parte da sociedade civil organizada.

O evento teve apoio de entidades religiosas, estudantes e do comércio local. Os moradores erguiam faixas que expressavam um único pedido: paz.

“A cidade é muito calma e os números de criminalidade não correspondem a nossa realidade, estamos todos muito assustados a ponto de preferir não sair de casa”, afirma a estudante de Libras e araçagiense, Alê Ribeiro.

A caminhada saiu por volta das 20hs de frente da prefeitura e seguiu pela avenida Leste-Oeste, tendo uma parada no local do crime do último sábado, onde foram feitas homenagens as vitimas. Em seguida, caminharam até a praça central da cidade onde a passeata foi encerrada.