Reunião para discutir a 2ª divisão do Paraibano aconteceu na sede da FPF (Foto: Raniery Soares / CBN)
Reunião para discutir a 2ª divisão do Paraibano aconteceu na sede da FPF (Foto: Raniery Soares / CBN)

O presidente da Desportiva Guarabira, Domingos Sávio, participou de uma reunião para discutir os primeiros detalhes da 2ª divisão do Campeonato Paraibano 2019. O encontro aconteceu na sede da Federação Paraibana de Futebol (FPF), em João Pessoa, onde uma proposta foi apresentada aos clubes com o início da competição marcado para o dia 18 de agosto, e a participação de 11 clubes divididos em dois grupos.

Além do mandatário da Desportiva, também participaram os representantes de São Paulo Crystal, Picuiense, Femar, Confiança, Sabugy, Nacional de Pombal, Internacional-PB, Sport Lagoa Seca, Miramar, Spartax e Queimadense. Após a discussão, os dois últimos confirmaram que não possuem condições de disputar a competição este ano.

Também mostrou interesse em participar da Segundona o Auto Esporte, porém o alvirrubro aguarda uma decisão judicial do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) que possa liberá-lo, assim como aconteceu com a Desportiva Guarabira. Os dois clubes haviam sido punidos pelo STJD de disputarem a competição por conta de ambos terem recorrido à Justiça Comum antes de esgotadas as instâncias desportivas. Mas o Azulão do Brejo recorreu e conseguiu reverter essa decisão e também reduzir de R$ 5 mil para R$ 2,5 mil a multa com a qual também tinha sido punido.

A previsão é que a tabela da Segundona seja divulgada no próximo dia 18 de junho. O formato de disputa, ficou pré-acordado uma divisão das equipes em dois grupos. No Grupo Agreste/Sertão, estariam Nacional de Pombal, Sabugy, Sport Lagoa Seca, Femar e Picuiense, enquanto que o Brejo/Litoral deve ter Desportiva Guarabira, Confiança de Sapé, São Paulo Crystal, Miramar e Internacional, além do Auto Esporte. Os jogos serão somente de ida, com os dois melhores de cada grupo avançando para a fase seguinte. Os finalistas garantem vaga na elite do futebol paraibano de 2020.

Segundo a presidente da FPF, Michelle Ramalho, a entidade está acompanhando junto aos clubes as questões referentes às condições dos estádios que devem receber as partidas. Todos devem passar por vistorias e precisam ser aprovados pelos órgãos competentes antes que os jogos sejam confirmados.