O presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou, hoje (08), a lei que desburocratiza as regras do Cadastro Positivo. O texto havia sido aprovado nos Plenários da Câmara dos Deputados no dia 20 de fevereiro e do Senado Federal no dia 13 de março. O ministro da Economia, Paulo Guedes, e o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Costa  e o deputado federal paraibano Efraim Filho participaram da solenidade

“Os bancos públicos e o sistema financeiro terão a oportunidade conhecer os bons pagadores, o que permitirá a redução dos juros, consequentemente a maior oferta de crédito e controle da inadimplência. Está chegando a hora do governo através dessas instituições fazerem os juros despencarem, promovendo a concorrência e a democratização da informação do histórico de crédito” afirmou Efraim Filho.

O Cadastro Positivo é um banco de informações que classifica os bons pagadores meio de pontos. A grande mudança prevista no projeto aprovado em Plenário é que todos os consumidores serão incluídos neste histórico, e poderão optar, antes da divulgação das informações, se querem permanecer ou não.

Atualmente, quatro bancos detêm 80% da concessão de crédito no país. Os países que adotaram o cadastro houve redução de 30% nos juros e de 43% na inadimplência.

ManchetePB com Assessoria