A primeira vez I

A Festa de São Sebastião em Pilõezinhos encantou o Padre Joaquim Felipe. Recém-chegado na Paróquia, o sacerdote acompanhou todas as procissões, saindo de cada quarteirão. Teve percurso de mais de 6 km. Nem o padre conhecia a tradição, nem a tradição conhecia um padre disposto a fazer o trajeto das 9 noites.

A primeira vez II 

O bispo da Diocese de Guarabira, Dom Aldemiro Sena, nunca tinha visto uma Festa com essas dimensões culturais e religiosas. Nem na Bahia, de onde o bispo é natural, tem uma novena tão fervorosa assim. E olhe que a Bahia é de todos os Santos.

A primeira vez III

O dia 20, dedicado a São Sebastião, feriado local, registrou recorde. A praça, que leva o nome do santo, nunca viu tanta vela e cadeira. Foram mais de mil e teve gente em pé e sem vela. Números e imagens comprovam o sucesso da Hora da Graça Especial. Tem gente pedindo bis!

A primeira vez IV 

A prefeita Mônica caprichou e fez uma festa de gente grande, digna de elogios nas redes sociais, com aplausos de todas as partes. Segurança, estacionamento, trânsito, estrutura e grandes atrações. Foi a coroação do projeto visionário de Mônica que ampliou o centro da cidade, criando um pátio para grandes eventos.

A primeira vez V

Depois de reuniões internas, foi a primeira vez que Marcelo do Sindicato festejou o janeiro com o reforço do time do MDB de Nado Mendes e Beto Barbosa. A oposição desfilou animada com a tese de soma de esforços rumo ao próximo pleito. A equipe redobrou as energias degustando a tradicional galinha de capoeira.

Rafael San