O jornalista, historiador e ex-deputado federal Jean Wyllys dará início a uma nova etapa profissional. Ele assumirá o posto de professor na Universidade de Harvard, uma das mais importantes dos Estados Unidos. Jean vai lecionar no Afro-Latin Research Institute

O Instituto de Pesquisas Afro-Latino (nome em português) é a primeira instituição nos EUA a se dedicar à história e cultura de pessoas descendentes de africanos na América Latina e Caribe.

Jean irá se dedicar ao estudo das fake news e como enfrentar os discursos de ódio disseminados pelas notícias falsas na internet.

O ex-deputado foi uma das maiores vítimas das fake news no Brasil. Primeiro parlamentar homossexual a defender a causa LGBT, ele foi associado a absurdos como o incentivo a pedofilia e ao incesto. Passou a ser alvo de agressões verbais e físicas nas ruas e até dentro da Câmara dos Deputados.

Jean passou a conviver com ameaças de morte anônimas. Uma investigação da Polícia Federal levou à prisão de um dos autores. No entanto, o gabinete do parlamentar continuava a receber ameaças à integridade dele e da família.

Depois das eleições de 2018, ele decidiu deixar o Brasil e buscou abrigo inicialmente na Europa. Nos últimos meses, estava residindo em Berlim.

O curso em Harvard conta com o apoio da Open Society, fundo de investidores beneméritos e que impulsiona projetos de justiça social pelo mundo.

ManchetePB com Revista Fórum