Cláudio Rodrigues (Foto: Reprodução / TV Globo)
Cláudio Rodrigues (Foto: Reprodução / TV Globo)

O paraibano Cláudio Rodrigues, de 40 anos, foi a primeira vítima do desabamento de dois prédios no Rio de Janeiro a ser enterrado. Natural de Riachão do Poço, Cláudio era vice-presidente da Associação dos Moradores da Muzena e pastor evangélico.

O enterro, que ocorreu no cemitério da Pechinca, teve homenagem e gritos de herói a Cláudio, que ajudou a salvar a mulher Adilma Rodrigues e a filha Clara, de apenas 10 anos.

“Morreu salvando a Clara, porque quando o prédio caiu ele fez tipo um escudo, quebrou as costelas e teve um pulmão perfurado. Mesmo perfurado ele salvou a vida da sua esposa, a Adilma, que estava presa por uma viga”, disse o sobrinho de Cláudio, Bruno Rodrigues a reportagem do G1.

A filha de Cláudio, Clara Rodrigues, teve alta após ser socorrida na última sexta-feira (12). A mulher dele, Adilma Rodrigues, de 35 anos, segue internada em estado grave no Hospital Lourenço Jorge.

As buscas nos escombros de dois prédios que desabaram na comunidade da Muzema, no Itanhangá, Zona Oeste do Rio, entraram no quarto dia na manhã desta segunda-feira (15). Dez pessoas morreram e os bombeiros trabalham com o número de pelo menos 14 desaparecidos.