Dando início a Busca Ativa Escolar em Pilõezinhos, a secretária de educação do município, juntamente com outros profissionais que compõem a referida Secretaria visitaram, nesta quinta-feira (14), algumas famílias na qual haveriam crianças e jovens que, de acordo com levantamento realizado pela Secretaria, não estariam frequentando às escolas. Em alguns casos haviam até matrículas realizadas, mas que os matriculados não estavam frequentando às aulas.

A intenção é apoiar os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão. Por meio da Busca Ativa Escolar, municípios e estados terão dados concretos que possibilitarão planejar, desenvolver e implementar políticas públicas que contribuam para a inclusão escolar. A princípio os profissionais foram conversar com as famílias dessas crianças e jovens, para obter informações diretas sobre o que estava causando a não presença dessas pessoas nas escolas. Após dialogar com os responsáveis, conseguiu-se a garantia do retorno desses jovens para as escolas.

A Busca Ativa Escolar reúne representantes de diferentes áreas – Educação, Saúde, Assistência Social, Planejamento – dentro de uma mesma plataforma. Cada pessoa ou grupo tem um papel específico, que vai desde a identificação de uma criança ou adolescente fora da escola até a tomada das providências necessárias para a matrícula e a permanência do aluno na escola. Todo o processo é feito pela internet e a ferramenta pode ser acessada em qualquer dispositivo como computadores de mesa, computadores portáteis, tablets, celulares (SMS) ou celulares (smartphones). Há também formulários impressos para agentes comunitários e técnicos verificadores que não têm acesso a dispositivos móveis.

A Busca Ativa Escolar é uma plataforma gratuita para ajudar os municípios a combater a exclusão escolar, desenvolvida pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e o Instituto TIM.

Com Assessoria