A missão lunar chinesa Chang E 4, que o programa espacial nacional deve lançar no final deste ano, tentará cultivar no satélite plantas, entre elas batatas, como parte dos experimentos para futuras colônias espaciais, informou nesta quinta-feira a agência oficial “Xinhua”.

A Chang E 4, segunda sonda chinesa que aterrissará na superfície lunar, transportará um pequeno recipiente com sementes de batata e de arabidopsis, uma planta herbácea, com o objetivo de que cresçam e floresçam na Lua, afirmou a informação.

Também levarão ovos de bichos da seda e a evolução deste material biológico será
gravado em vídeo para ser controlado da Terra.
O experimento, denominado “minibiosfera lunar”, é um dos selecionados dentre
mais de 200 enviados ao programa especial chinês e foi projetado por 28
universidades chinesas, lideradas pelo campus de Chongqing (centro do país).

O programa Chang E (batizado assim em honra a uma deusa que segundo as
lendas chinesas vive na Lua) começou com o lançamento de uma primeira sonda
orbital em 2007, e desde então levou ao satélite terrestre quatro aparelhos.
O objetivo final do programa é uma missão tripulada à Lua a longo prazo, embora a
data para isso não tenha foi fixada e alguns analistas a preveem para em torno do
ano de 2036.

Manchete PB com UOL.

COMPARTILHAR