O redator da reforma da Previdência o deputado do PSL, Marcelo Freitas, acaba de anunciar que não há condições de colocar seu parecer em votação ainda hoje já que não entraram em concesso sobre as mudanças a serem feitas. Até lá, ele deve produzir, em conjunto com a secretário especial da Previdência, Rogério Marinho, e com coordenadores partidários, um novo parecer.

Segundo o líder da maioria na Câmara, Aguinaldo Ribeiro, do PP-PB, esse novo parecer deve incluir as mudanças solicitadas pelo grupo como condição para conseguir a aprovação da reforma no CCJ. Ele avalia que a votação do relatório acontecerá na próxima terça-feira.

A oposição aplaudiu euforicamente.

Em seguida, Felipe Francischini, presidente do colegiado, encerrou a sessão, alegando que houve um acordo entre os líderes.

Valdelânio Benjamim – ManchetePB