Xuxa se irrita com diretor e reclama: ‘Deixa eu falar’

Desabafo foi feito durante o Dancing Brasil

Durante a exibição ao vivo do seu novo reality show, Dancing Brasil, Xuxa protagonizou um momento inesperado nesta segunda-feira (17). A apresentadora se irritou com o diretor da atração, Rodrigo Carelli, e o repreendeu na frente das câmeras. “Nossa senhora!”, disse ela, depois que a competidora Maytê Piragibe se apresentou. “Deixa eu falar, diretor, pelo amor de Deus. Tá bom demais”, reclamou ela sobre o chefe, que costuma dar orientações em um ponto eletrônico no ouvido da apresentadora.

A edição desta semana teve como mote músicas de clássicos musicais do cinema. Na abertura do episódio, Xuxa dançou a canção Dancing queen, presente na trilha sonora do filme Mamma mia (2008), dirigido por Phyllida Lloyd. A participante Juliana Silveira quebrou a perna e, por enquanto, está suspensa da competição. De acordo com as regras do reality, inspirado no programa norte-americano Dancing with the stars, ninguém pode passar mais de uma semana afastado do programa, caso contrário, estará automaticamente eliminado.

Carelli, que também é responsável por outros programas da Record como A fazenda e Power couple, foi alvo de uma polêmica envolvendo o ex-apresentador da emissora Britto Jr. O jornalista, que costumava participar do Hoje em dia e comandou A fazenda por sete anos, fez um desabafo recentemente afirmando que apenas aguentou o período na empresa por precisar pagar as contas, chamando o diretor de “censor” e dizendo que foi boicotado.

“Agora, pense num reality similar em que o apresentador era ‘proibido’ de interagir livremente com os participantes. Por tentar, fui repreendido, censurado, xingado, boicotado. Aguentei o diretor-censor até o ponto em que se tornou insuportável. Por isso, resolvi sair”, disse, citando o Big brother Brasil. “Este diretor nunca me perguntou se eu concordava com as decisões dele, em reuniões fechadas de sua equipe para as quais nunca fui chamado. Lembra do programa em que eu pedi no ar que alguém parasse de gritar no ponto? Era ele, como sempre fazia, recitando bobagens no meu ouvido para que, assim, eu não pudesse ouvir o que os participantes diziam”, complementou, em entrevista ao blog de Maurício Stycer, do UOL.

COMPARTILHAR