Adolescente foi apreendido com um revólver e três celulares que seriam roubados (Foto: Walter Paparazzo)
Adolescente foi apreendido com um revólver e três celulares que seriam roubados (Foto: Walter Paparazzo)

Foi apreendido na manhã desta terça-feira (2), em João Pessoa, um adolescente de 17 anos que seria um dos suspeitos de realizar um arrastão em pleno horário de aula em uma escola estadual na capital, na segunda-feira (1º). De acordo com a Polícia Militar, o suspeito foi detido na comunidade Nova Trindade, no bairro de Jardim Veneza, com um revólver e três celulares que teriam sido roubados. A dupla invadiu a escola, localizada no bairro do Jardim Planalto, por uma das janelas, ameaçou as vítimas e levou objetos pertencentes a alunos.

Algumas pessoas precisaram ser socorrida após ação dos bandidos (Foto: Walter Paparazzo/G1)
Algumas pessoas precisaram ser socorrida após ação dos bandidos (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Segundo o comandante-geral da Polícia Militar na Paraíba, coronel Euller Chaves, o adolescente foi localizado depois de uma denúncia anônima e esta seria a terceira vez que ele é detido. O coronel informou ainda que o adolescente confessou a participação na ação e que a PM está reunindo informações para tentar identificar o segundo suspeito do caso.

Na manhã desta terça-feira, os diretores e professores da Escola Estadual Professora Luzia Simões Bartollini, onde aconteceu o assalto, participaram de reunião com representantes da Secretaria Estadual de Ensino e da Secretaria Estadual de Defesa Social (Seds) para discutir a questão da segurança no local. As aulas foram suspensas após o assalto e a previsão é de que devem voltar na próxima semana.

A Secretaria de Educação do Estado informou que já está realizando levantamento sobre o que precisa ser melhorado na unidade educacional. Enquanto isso a Polícia Militar afirmou que a escola integra a área de rondas da patrulha escolar e serão estudadas formas para aumentar a segurança na região.

Professora desabafa
Ainda no dia do assalto, a professora Edna Batista, relatou o que passou. “Ele pulou a janela, me pegou pelos cabelos. Eu saí correndo da sala, eu saí correndo e gritando, pedindo socorro e mandando as professoras pularem com os alunos pela janela”, contou a mulher

Leia mais
Dupla invade escola em João Pessoa e realiza ‘arrastão’, diz Polícia Militar
Aluno de escola invadida por assaltantens em JP diz que se ajoelhou para que eles não o matassem

“Eu pensava que era aluno da escola com brincadeira e não era. Era verdadeiro, eu vi o cara em cima da gente correndo, com revólver”, comentou a professora, que fez um apelo por mais segurança no local. “Nós estamos abandonados aqui, peço que façam alguma coisa enquanto é tempo”, acrescentou. Os dois homens chegaram em uma motocicleta e logo depois invadiram a escola.

De acordo com a Polícia Militar, os dois assaltantes estavam armados e invadiram a escola por uma das janelas da instituição para roubar os celulares dos alunos. O crime aconteceu por volta das 9h40 quando os estudantes participavam das aulas.

O capitão da Polícia Militar Sidney Paiva informou que a área da escola conta com o suporte de policiamento da patrulha escolar. O policial ainda lamentou a ação criminosa e contou que deve ser investigada a hipótese de que alguém de dentro da instituição de ensino tenha repassado informações para os assaltantes. “O crime ocorreu após o lanche da manhã. Além disso, eles sabiam a janela que estava mais desprotegida. Esses dados podem ter sido passados por pessoas de dentro da escola”, contou.

G1 Paraíba