Guarabirense Maria Valentina tem dois anos de idade e conta com mais de 100 mil seguidores no Instagram. Foto: Divulgação/Marcela Vieira

Maria Valentina, de 2 anos de idade, é uma pequena influencer de Guarabira, na Paraíba. Com divulgações de comércios locais, a criança já atingiu mais de 100 mil seguidores em rede social. Apesar do grande sucesso que faz na cidade, a menina não tem noção do quanto é conhecida.

“Ela não entende ainda. Ela só tem 2 aninhos, mas fica muito feliz quando chega os ‘recebidos'”, explica a mãe, Marcela Vieira.

Todo o perfil é atualizado por Marcela. A mãe criou o perfil para a criança como uma forma de guardar as memórias de sua infância, e a menina não tem contato direto com as redes sociais.

“Eu tive Maria Valentina muito nova, eu tinha 15 anos de idade. Nesse período as jovens estavam fazendo muito Instagram de criança pra ficar de recordação. Quando ela nasceu, eu resolvi criar o perfil”.

As publicações de Maria Valentina são mais voltadas à moda infantil, além da divulgação de restaurantes e lanchonetes da região de Guarabira. A menina também participa de inauguração de lojas.

“Eu tenho muito orgulho dela, dela ser uma pessoa já conhecida na cidade. Por onde eu vou com ela ‘olha a blogueirinha’, a galera já conhece. Ela é uma criança ativa… um amor de criança, todo mundo fica apaixonado”, conta a mãe.

Além de contar com a fofura da filha, Marcela também fez um curso para aprender a deixar o perfil mais atrativo e continua investindo em formas de ampliar o público.

O perfil da menina acaba ajudando a complementar a renda da família. O pai trabalha em uma oficina, e a mãe com marketing digital, mas o que ela consegue ganhar nas redes sociais colabora na compra de itens de uso da própria menina, como fraldas e outros produtos de necessidade de uma criança da idade dela.

Paraibana Maria Valentina tem dois anos de idade e mais de 100 mil seguidores — Foto: Divulgação/Marcela Vieira

Para o psicólogo Luis Augusto Mendes, o acompanhamento e supervisão dos pais ou responsáveis são fundamentais para as crianças em relação ao uso das tecnologias.

“As redes sociais, por exemplo, podem facilitar o contato com familiares e amigos, fortalecendo o acesso às redes de apoio, o que foi muito útil na pandemia. Porém, pode expor as crianças ao perigo de contato com estranhos e suas consequências. Por isso, a parceria, acompanhamento e supervisão dos pais ou responsáveis são fundamentais para o aprendizado do uso consciente da tecnologia”.

A Sociedade Brasileira de Pediatria tem um manual com orientações sobre o uso de tecnologias pelas crianças. De acordo com este manual, crianças menores de 2 anos não devem ser expostas às telas, enquanto crianças entre 2 e 5 anos podem utilizar aparelhos eletrônicos por uma hora por dia, sempre com supervisão de pais, cuidadores e/ou responsáveis.

O documento também comenta que é importante estimular a mediação parental das famílias e a alfabetização digital nas escolas para o uso seguro e saudável das tecnologias.

Do ManchetePB
com G1 Paraíba