“Fico onde estou, minha votação aumentou sem presidência de Câmara”. A declaração foi dada pelo vereador reeleito Renato Meireles (Cidadania) nesta terça-feira (1º), durante entrevista no Jornal Correio da Manhã da Rádio Guarabira FM, ao ser questionado se disputaria a presidência do Legislativo guarabirense.

Alguns nomes pretensos ao cargo foram citados pelos apresentadores, a exemplo dos vereadores Raimundo Macedo, Tiago do Mutirão, Isaura e Zé do Empenho, além do presidente atual Marcelo Bandeira. Porém, Meireles foi explícito em dizer qual nome não votaria.

“Parabenizo e reconheço todos esses que querem de alguma forma presidir a Câmara Municipal de Guarabira, mas ainda não conversei com nenhum deles. Eu sei em quem eu não voto de jeito nenhum, que é no presidente atual. Pode ter certeza disso. Nada pessoal, nada contra a pessoa dele, mas pelos fatos que foram acontecendo de acordo como ele foi sendo presidente. Tiveram posições sem motivos contra mim, como vereador na Câmara de Guarabira. A verdade é essa, eu me decepcionei”, disse o parlamentar.

Renato afirmou que Marcelo Bandeira não soube diferenciar o campo político do administrativo.

“Votamos no atual presidente e pós assumir a presidência mudou sua postura, foi cortando meu microfone em discurso importante na tribuna, dando tratamento diferenciado na Câmara. Não teve a reciprocidade, muito menos a imparcialidade dos debates políticos na presidência da Câmara”, relatou Meireles.

Ainda sobre a votação da presidência da Câmara Municipal de Guarabira, Renato Meireles reiterou que tem recebido algumas ligações de colegas vereadores, mas que não seguirá o viés político de oposição ou situação.

“Eu tenho uma convicção, por experiência que passei nesses quatro anos, eu não votarei por oposição ou situação, votarei em um candidato que seja bom para a Câmara. A gente não pode fazer da eleição da Câmara uma briga de oposição contra situação. Essa será minha postura. Não que eu votarei em vereador de situação nem de oposição, apenas não farei da eleição da presidência da Câmara uma briga de grupos. Meu voto será na pessoa, não no partido. E também posso até me abster e votar em ninguém”, declarou o vereador.

Por fim, Renato Meireles prezou pela independência dos poderes, para que a Câmara não seja o quintal da Prefeitura de Guarabira. Ele também agradeceu aos eleitores que o confiaram o voto na urna no último dia 15 de novembro.

“Particularmente, eu só tenho a agradecer por ter minha votação aumentada, é um sinal de reconhecimento do povo. Tanto o aumento da votação quanto à reeleição, a volta à Casa Osório de Aquino. A minha responsabilidade aumenta, mas agora teremos um Renato Meireles mais experiente, ponderado e sempre defendendo o povo”.

ManchetePB com assessoria