O papa Francisco afirmou neste domingo (31) que pessoas são mais importantes do que a economia, no momento em que países decidem com que rapidez vão reabrir suas economias após as restrições causadas pelo coronavírus, diz a agência Reuters.

O papa fez os comentários, a partir de texto preparado, no primeiro discurso do meio-dia de sua janela sobre a Praça de São Pedro em três meses, conforme o isolamento da Itália chega ao fim.

“Curar as pessoas, não poupar (dinheiro) para ajudar a economia (é importante), curar as pessoas, que são mais importantes do que a economia”, disse o papa.

“Nós, pessoas, somos templos do Espírito Santo, a economia não”, completou.

O papa Francisco não mencionou nenhum país. Muitos governos estão decidindo se reabrem suas economias para salvar empresas e padrões de vida, ou se mantêm o lockdown até que tenham certeza que o vírus está sob controle.

As palavras do papa foram recebidos com aplausos de centenas de pessoas na praça, muitas usando máscaras e mantendo vários metros de distância umas das outras. A praça foi reaberta ao público no domingo passado. Normalmente dezenas de milhares de pessoas comparem ao local no domingo.