Bar funcionava como casa de prostituição, segundo a polícia (Foto: Reprodução/WhatsApp)
Bar funcionava como casa de prostituição, segundo a polícia (Foto: Reprodução/WhatsApp)

O dono de um bar, que segundo a polícia, funcionava como casa de prostituição, foi preso na noite desta sexta-feira (15) no distrito de Roma, em Bananeiras, no Brejo da Paraíba. De acordo com o escrivão Ubiratan Machado, da Delegacia de Solânea, a prisão aconteceu após uma operação conjunta entre as Polícias Civil e Militar que foi desencadeada com base em denúncias de moradores. Cerca de quinze garotas, dentre elas, duas adolescentes, de 16 e 17 anos, foram encontradas fazendo programa no local.

Conforme o delegado Diógenes Fernandes, da Polícia Civil do município de Solânea, que fica responsável pelas ocorrências da região, “a operação foi desencadeada com base em denúncias de moradores e o estabelecimento estava funcionando como casa de prostituição há mais de três meses. Meninas do Rio Grande do Norte e de outras cidades da Paraíba eram recrutadas para atuar nas dependências do bar.

“O local funcionava como um bar na parte de baixo e os programas eram feitos lá mesmo, no andar superior”, explicou o delegado.

Três armas de fogo no local (Foto: Reprodução/WhatsApp)
Três armas de fogo no local (Foto: Reprodução/WhatsApp)

O proprietário do “Hotel Castelão” foi encaminhado à delegacia de Solânea e, em seguida, transferido para o presídio de Guarabira. Ele foi autuado por favorecimento à exploração sexual.

No local, ainda foram apreendidas três armas de fogo no local, sendo um revólver Taurus calibre 38, um espingarda calibre 12 e uma espingarda do tipo “soca-soca”. Por isso, o proprietário do estabelecimento também foi autuado por posse ilegal de arma de fogo.

O “Hotel Castelão” foi fechado e a Justiça só determinará a reabertura quando for comprovado que o local será utilizado para atividades lícitas.