No dia 11 de março de 2019, após 33 anos lecionando em sala de aula, a professora Maria Aparecida da Silva recebeu a portaria que concede sua aposentaria. Tudo começou em 1986, como ela postou em seu perfil no Facebook, “e de lá pra cá não parou”.

Com formação em Pedagogia e Psicopedagoga, Aparecida iniciou seu primeiro emprego como professora na cidade de Jacaraú. Profissão esta que ela atribui como dolorida, mas honrosa. Sempre se aperfeiçoando, buscou continuar os estudos para proporcionar aos alunos sempre o seu melhor.

No Facebook, ela fez questão de agradecer e homenagear o ex-prefeito da cidade, Virgílio Ribeiro (Lilo), grande apoiador de sua jornada e responsável pelo seu primeiro emprego: “Hoje venho fazer meus agradecimentos primeiramente a Deus, meus familiares e em segundo ao Sr. Virgílio Ribeiro (Lilo), quando a 33 anos atrás proporcionou a uma jovem seu primeiro emprego como professora, dando-lhe condições de exercer a esta tão dolorida e honrosa profissão.”

“Lutas, vitórias e também algumas quedas, mas sempre se erguendo com aquele pensamento positivos, tendo fé sempre no Pai maior, ensinando e aprendendo durante toda a jornada.”

Deus e Família
“Hoje faço meus sinceros agradecimento em especial à Deus, pois sem Ele jamais estaria aqui. A minha família, que sempre esteve ao meu lado nos dias bons e ruins, segurando minha mão e dando forças para que eu sempre continuasse de cabeça erguida.”

Maria Aparecida também agradeceu aos gestores municipal e destacou o apoio e a parceria do ex-prefeito João Ribeiro, pelo reconhecimento da sua formação como pedagoga. “Também agradeço ao atual prefeito Elias Costa por permitir fechar meu último ano naquela entidade escolar: Neuza Medeiros Alves.”

Parceria e reconhecimento
Durante os 33 anos lecionando, Maria Aparecida sempre soube tratar a todos com o igualdade e reconhece que o trabalho em uma escola são de todos. Agradecendo a parceria de diretores que trabalharam junto com ela, “Colegas professores, supervisores, secretários, bibliotecários, pessoal da limpeza e da cozinha, a todas as escolas por onde passei que não foram poucas. Ao SINSEJA pelo empenho em cuidar de todo o processo de aposentadoria, ao IPAM, aos administradores.”

Pais e Alunos
Aos pais e responsáveis, comunidades e em especial a todos os meu “ex-alunos” – “Só tenho gratidão”, afirma. “Todos esses ex-alunos com os quais tive a oportunidade de trabalhar e repassar um pouco de meus conhecimentos durante estes anos como professora especialista e que fizeram parte direta e/ou indiretamente do meu trabalho. – Só tenho gratidão.”

Perdão
Ser professor é bem mais que ensinar. É saber tratar a todos com igualdade e muitas vezes, os mestres podem não ser compreendidos. Aparecida também relembra isso: “Aqui também deixo meu pedido de desculpas a quem magoei e/ou não consegui agradar com meu trabalho, a minha eterna gratidão a todos que comigo compartilharam desta longa e ardosa jornada.”

Professora Maria Aparecida assinando portaria que lhe concede a aposentadoria. (Foto: Arquivo Pessoal/Redes Sociais)

“Seria professora de novo – com amor!”
Aparecida encerra sua publicação com o sentimento de dever cumprido e diz que faria tudo de novo: “Hoje com grande satisfação, posso levantar meus pensamentos ao alto e agradecer pela longa jornada e que, poderei estar longe das salas de aula, mas não da profissão que com muito amor exerci por toda a minha caminhada profissional. Com a portaria de aposentadoria em mãos, posso dizer: valeu a pena seguir e trilhar por longos dias essa tão honrosa profissão. – Ser professor é a mais dura profissão, mas também a mais digna, doce e gratificante.”

E se tivesse que escolher uma nova profissão, seria mais uma vez: Professora com amor!