Imagem: reprodução MaisTV

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Medeiros, descartou a realização de barreiras sanitárias para evitar a chegada da variante Delta na Paraíba. Em entrevista à TV Cabo Branco, nesta sexta-feira (13), o gestor comentou o fato da variante já ter sido identificada no estado de Pernambuco e da possibilidade de reforçar o controle de acesso nas divisas.

“Essas atitudes não funcionam na prática em um país de dimensão continental como Brasil e com interlocução entre os estados. Não há como conter a transmissão de variantes”, alertou. Os casos em Pernambuco são de dois homens que moram em Abreu e Lima e em Olinda, no Grande Recife.

O gestor lembrou, contudo, que o estado está em situação menos delicada em relação ao acolhimento dos pacientes com Covid-19. “A Paraíba tem a segunda menor ocupação de leitos do país é uma situação confortável”, disse.

Sobre a vacinação, o secretário Geraldo Medeiros lembrou que os imunizantes são confiáveis mas que, mesmo assim, há casos de pessoas que vão a óbito mesmo após a segunda dose. O secretário citou estudos que mostram essa realidade para até 3.68% dos imunizados com ciclo completo e que outras questões precisam ser levadas em consideração como histórico médico e estilo de vida.

Geraldo Medeiros voltou a pedir que as pessoas que não se vacinaram com a segunda dose o façam mais rápido possível.

MaisPB