Raimundo Lira (PMDB-PB) para ser o presidente da Comissão Especial do Impeachment no Senado
Raimundo Lira (PMDB-PB) para ser o presidente da Comissão Especial do Impeachment no Senado

O senador paraibano Raimundo Lyra (PMDB-PB) teve o nome sugerido pelo líder do partido e irá presidir a Comissão Especial do Impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) no Senado. A informação é da colunista do G1, Cristiana Lôbo. Em sua coluna, ela acrescenta ainda que o relator indicado pelo PSDB é o senador Antonio Anastasia (MG).

Os partidos têm até sexta-feira para indicar seus representantes à Comissão e, a partir daí, será definido o ritmo dos trabalhos.

Raimundo Lyra tem atuação discreta no Senado e foi cotado no Palácio do Planalto para ser líder do governo, em substituição a Delcídio do Amaral (sem partido), que foi preso em novembro passado e fez delação premiada.

Aceita a admissibilidade pelo Senado, a presidente Dilma será afastada do cargo, Cássio prevê que isso deve acontecer na primeira semana de maio, quando o parecer do Senado deverá ser votado em plenário. Com o afastamento da presidente, assume temporariamente o vice Michel Temer.

Senadores paraibanos devem votar pelo impeachment

Cássio, Zé Maranhão e Raimundo Lira - senadores pela Paraíba
Cássio, Zé Maranhão e Raimundo Lira – senadores pela Paraíba

A bancada paraibana no Senado composta por dois senadores do PMDB – José Maranhão e Raimundo Lira e um do PSDB, Cássio Cunha Lima – votará favorável ao impeachment da presidente Dilma. A posição dos peemedebistas foi definida quinta-feira passada em uma reunião com os deputados federais e senadores, comandada pelo presidente Estadual da legenda, José Maranhão.

A posição do senador Cássio Cunha já é conhecida, pois o PSDB faz oposição ferrenha ao governo Dilma e ao PT. Além disso, o parlamentar é o líder dos tucanos no Senado.